segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

SuperCult entrevista Renata Dias Gomes



Hoje, o SuperCult entrevista alguém que conseguiu, em poucos anos, provar que o talento fala mais alto que a tradição. Neta de Dias Gomes e Janete Clair – considerados, de maneira unânime, os dois maiores nomes da teledramaturgia nacional – a roteirista de TV Renata Dias Gomes entrou no mesmo circuito que seus avós eternizaram vista, como não podia deixar de ser, como alguém com a enorme responsabilidade de fazer jus ao sobrenome. Participando como colaboradora em trabalhos de destaque, na Record – as novelas Alta Estação, de Margareth Boury, e Chamas da Vida, de Christiane Friedman – e no SBT – as novelas Uma Rosa com Amor e Amor e Revolução, de Tiago Santiago – a jovem autora criou identidade própria no meio. Dando mais um passo importante em sua carreira, ela acaba de ser contratada pela TV Globo, onde integrará o time de roteiristas de Malhação, e fala ao blog sobre suas impressões sobre a dramaturgia, e as perspectivas de seu trabalho.

SuperCult – Renata, antes de mais nada, é um grande prazer poder entrevistá-la. Como acho que é uma pergunta óbvia, não vou te indagar sobre o grau de influência exercido por seus avós na sua formação (risos). Mas gostaria de saber, diante das grandes mudanças que vêm sofrendo a televisão e os meios de comunicação em geral, nos últimos anos, qual a sua visão sobre a telenovela no contexto em que você está vivendo. O que mudou? O que permaneceu?

Renata – A telenovela ainda é o produto mais assistido da televisão brasileira. Se você olhar as redes sociais na hora da novela das 21h da Globo (a que tem mais audiência) vai notar que boa parte dos assuntos gira em torno disso. Então a novela continua sendo, pra empresa que produz o carro chefe, e pro escritor a melhor forma de chegar ao público. É mágico pensar que a mesma história é contada aqui no Rio de Janeiro e na cidadezinha no extremo Norte ou extremo Sul do país. O ritmo da novela mudou, o tipo de direção, novos autores surgiram, o gênero lentamente se renova, mas continua sendo novela e continua conquistando os brasileiros.

SC – Em algumas de suas declarações, você citou pessoas que lhe influenciaram e incentivaram. Poderia citar alguns nomes que lhe serviram de inspiração para seguir essa carreira? Qual o grau de influência exercido?

Renata – Tive a sorte de receber apoio de grandes autores que foram muito especiais. Como noveleira, eu sempre admirei o trabalho dos grandes mestres Cassiano Gabus Mendes e Ivani Ribeiro. E também dos meus avós, claro. Que além de serem meus maiores exemplos de que é possível contar uma boa história na televisão foram pessoas incríveis e levo seus ensinamentos pra vida. Meu avô foi sem sombra de dúvida o homem mais íntegro, inteligente, generoso que conheci.
Ainda como noveleira, admiro vários autores e aprendi com eles a cada capítulo acompanhado. É difícil citar porque assistia MUITAS novelas antes de ser mãe. Adoro Gloria Perez, Gilberto Braga, Carlos Lombardi.
Depois que comecei a me preparar pra trilhar essa carreira, o Gilberto teve um papel muito especial porque me recebeu na casa dele, leu um texto meu e teceu críticas e elogios que foram e são muito importantes até hoje. Ele me indicou ainda para a oficina da Globo, mas acabei não passando. Depois disso, o Tiago Santiago leu meus roteiros, gostou do meu trabalho e me convidou pra ir pra Record onde caí no colo da Margareth Boury com quem aprendi muito. E deixei pra falar por último da minha fada madrinha que é a Gloria Perez. A Gloria sempre foi minha inspiração, muito antes de conhece-la. Sempre admirei a forma que ela antecipa o futuro, que coloca questões polêmicas na boca do povo. Várias vezes, pensei numa história e depois lembrei: Gloria já fez! E ela tem sido muito especial na minha carreira. Quando ainda estava no SBT, me recebeu em sua casa porque pedi pra conversar sobre as minhas histórias. Ela deu algumas dicas que incorporei as sinopses que um dia, quando estiver preparada pra isso, pretendo apresentar. Pouco depois meu contrato com o SBT foi rescindido e ela esteve o tempo inteiro ao meu lado me apoiando, me indicando para pessoas e mostrando o talento que ela vê em mim.

SC – Sua participação na equipe de roteiristas de Malhação não será sua primeira experiência com uma história sobre jovens. Para você, quais os cuidados no trato desse tema? Como falar de jovens sem torná-los estereotipados ou artificiais?

Renata – Acho que pra falar de jovem sem torná-los artificiais tem que lembrar da nossa juventude. Mesmo em tempos diferentes, jovens sempre têm coisas em comum.

SC – Mesmo trabalhando, ainda, como colaboradora, certamente você tem pretensões de, num futuro breve, escrever suas próprias novelas. Que estilo marcaria uma novela da autora Renata Dias Gomes?

Renata – Ainda não sei dizer, acho que esse estilo vai ser construído com o tempo.

SC Muitos jovens, ainda amadores, têm pretensões de se tornarem roteiristas profissionais. Para muitos desses (dentre os quais me incluo), você se tornou uma espécie de referência. Que dica ou conselho você daria para tantos roteiristas, que ainda estão em busca de um espaço para divulgação de seus trabalhos?

Renata Que estudem bastante, produzam roteiros, façam cursos e aguardem a chance de mostrar o que já fizeram. Muita gente me procura falando que tem uma sinopse de novela e quer apresentar a emissora X. Ninguém começa assinando uma novela, tem que aprender o ofício. Então acredito que o caminho não é escrever sinopse, mas aprender a escrever roteiros. Outra coisa bacana é escrever para teatro que é a base de tudo e onde é mais fácil do autor contar suas histórias. Ou ainda, como eu fiz, começar uma carreira de roteirista procurando produtoras. Acima de tudo, precisa estudar muito e se preparar pra hora que acontecer a oportunidade.

SC – Renata, muitíssimo obrigado pela entrevista! O SuperCult agradece, em nome de todos os leitores, sua disponibilidade e gentileza. Abraços e sucesso!

3 comentários:

  1. Renata Dias Gomes é a prova viva de que para fazer sucesso não é preciso pular etapas. Ela está galgando cada passo de sua promissora carreira. Parabéns pela entrevista. Muito bem conduzida e, sem dúvida, esclarecedora, para quem quer seguir a trilha desse exemplo.

    ResponderExcluir
  2. Olá Fábio!!!

    Você gosta de escrever e quer viver disso. Assim como eu...

    Entrar no mundo da Literatura é extremamente complicado. Então decidi furar a Fila!

    Escrevo uma História muito original baseada na Internet e para Internautas. No Formato Web Novela!

    E estou lançando gratuitamente no meu site
    Conheça Vanessa_Fadinha - a Arte e a Vida

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela entrevista!
    Renatinha é uma fofaaa!

    Abraço xará!

    Fábio
    www.ocabidefala.com

    ResponderExcluir